Equilibrium
04.07.2011
10 razões para fazer atividade física e o que fazer para ter uma ótima motivação!

 


10 razões para fazer atividade física e o que fazer para ter uma ótima motivação!
por Renato Miranda


Muitas vezes pessoas me procuram para obter “dicas” para iniciar e/ou manter-se em um programa de exercício físico. Em linhas gerais explico que para descobrir o quanto é valioso se exercitar, nós devemos pensar em três palavras: necessidade, satisfação e auto-realização.


Quando temos em nossa mente de forma clara e objetiva alguma necessidade, mobilizamos toda nossa energia para tentar satisfazê-la. Como consequência, quando satisfazemos uma necessidade ocorre um forte sentimento de auto-realização. Todo esse processo, que culmina na auto-realização, nos faz bem e gera prazer e logo nos motivaremos a repetir ou procurar comportamentos relacionados à auto-realização.


Depois dessa breve explicação, voltemos ao desafio inicial:


“Como me motivar para iniciar e manter o meu programa de exercícios físicos?”


Embora os benefícios psicofísicos de um programa regular de exercícios físicos já estejam quase que totalmente divulgados e muitas vezes entendidos pelas pessoas. O primeiro passo é avaliar se temos claro em nossa mente o quanto nós necessitamos de exercícios para termos saúde.


Ao considerar a motivação como energia pessoal que dá início, sustenta e integra o comportamento do ser humano, fica fácil entender que é a motivação que nos impulsiona em direção aos nossos objetivos, e em consequência, se não há motivação, não há como iniciar algum desafio.


Para que a motivação para a prática de exercícios físicos seja despertada, necessário se faz mobilizar as necessidades da pessoa. Admitimos que necessidades sejam tudo aquilo que é importante para alguém. Em seguida (e isso pode levar algum tempo), o interesse da pessoa por exercitar-se irá surgir espontaneamente. Isso porque interesse é uma relação de conveniência estabelecida entre o objeto (ou fenômeno) capaz de satisfazer uma necessidade e a pessoa que busca determinada satisfação.


Assim sendo, quando alguém descobre que uma boa saúde psicofísica é traduzida como:


1ª) Tendência de inoculação de vários tipos de doenças orgânicas (pressão alta, diabetes e outras);


2ª) Melhor disposição física para as atividades do dia-a-dia;


3ª) Melhor força muscular;


4ª) Estética corporal “atlética”;


5ª) Regulação do sono;


6ª) Recuperação mais rápida dos esforços rotineiros;


7ª) Autoimagem positiva;


8ª) Maior autoconfiança; otimismo frente os desafios;


9ª) Regulação do humor,


10ª) Sentimento frequente de recompensa, e muitos outros que poderiam esgotar esse texto.


Com esses elementos a pessoa tende a avaliar um programa de exercícios físicos como o “objeto” que irá satisfazer sua (s) necessidade (s). Com isso, terá grandes possibilidades de iniciar um comportamento motivado para a prática e manutenção de um programa regular de exercícios físicos e tudo o mais que for necessário para se manter saudável, longe de doenças e feliz com seu corpo.


Ao dar continuidade aos primeiros passos de um comportamento motivado, é fundamental sustentá-lo e integrá-lo aos fatores extrínsecos (ambientais) juntamente com os fatores intrínsecos (pessoais). Significa então, que um forte apoio profissional e de alta qualidade pessoal e profissional devem fazer parte desse desafio - manter-se em boa forma psicofísica.


Além disso, um ambiente seguro, agradável e com infra-estrutura compatível com os objetivos favorecem um bom nível de motivação. Por outro lado, tudo o que for feito em termos de treinamento deve ter uma consequência positiva em relação aos objetivos pessoais. E mais, a partir do momento em que cada etapa ou meta for atendida outros desafios precisam ser vislumbrados e/ou mobilizados para que a motivação não perca intensidade.


Nível de prazer é fundamental!


Outro fator que deve ser considerado fundamental é o nível de prazer que a pessoa usufrui praticando determinada atividade. O desenvolvimento do prazer certamente levará a pessoa (atleta ou praticante de exercícios físicos) a melhor suportar o processo de treinamentos, consequentemente um melhor rendimento será observado. A melhoria constante desse rendimento aumenta a percepção do nível de conquistas pessoais e leva a pessoa a obter um maior nível de fatores intrínsecos e extrínsecos da motivação.


O que fazer para ter uma ótima motivação?


Para uma ótima motivação a fim de melhorar o rendimento nos programas de treinamento esportivo e exercícios físicos aconselho seguir os seguintes passos:


1º) Ter a clara percepção que seu esforço é produtivo. Ou seja, sua dedicação à atividade vale a pena;


2º) Manter sempre uma ótima concentração na tarefa. Quanto melhor concentrado maior é a tendência de se manter motivado;


3º) Estabelecer objetivos claros de desafios e compatíveis com a capacidade psicofísica pessoal;


4º) Desenvolver autocontrole. Tanto no aspecto de controle da excitação emocional como no controle de execução da tarefa, em outras palavras dominar a exigência motora com calma.


 


FONTE: http://www2.uol.com.br/vyaestelar/atividade_fisica_motivacao.htm


............................................................................................................................................................................................................
Outras notícias:
Equilibrium Pilates e Fisioterapia

Matriz - São Pelegrino: (54) 3537.7174
Filial - Desvio Rizzo: (54) 3537.7174
WhatsApp: (54) 9682.3579

equilibrium@studioequilibrium.com.br

Nos acompanhe nas redes sociais:

Facebook: facebook.com/EquilibriumCaxias
Instagram: @equilibriumcaxias

Caxias do Sul - RS
© Copyright 2009 Studio Equilibrium Ltda.
Todos os direitos reservados
Desenvolvido por Gabriel Isoton